Fisioterapia

O tratamento fisioterápico é uma etapa muito importante na recuperação dos problemas do ombro, tanto nos casos onde o tratamento cirúrgico não é indicado como no pós-operatório. A reabilitação deve ser sempre acompanhada por um profissional da área, e as informações contidas neste site tem o objetivo de fornecer conceitos gerais e auxiliar nos exercícios a serem feitos em casa.

A fisioterapia tem três tipos diferentes de abordagens, com indicações distintas, dependendo da doença apresentada e da fase em que ela se encontra. Além disso, cada tipo de cirurgia pode apresentar um protocolo de reabilitação diferente. Os três tipos de abordagem fisioterápica são a analgesia (alívio da dor), alongamento (ganho de movimento) e fortalecimento muscular.

Dependendo da situação, outros exercícios podem ser realizados, desde que liberados pelo médico e sob orientação de um educador físico ou fisioterapeuta.

Analgesia

São diversas as modalidades que visam diminuir a dor e controlar o processo inflamatório (ultrassom, TENS, infra-vermelho, gelo, calor,...). A analgesia é empregada nas fases inicias da reabilitação, quando a dor é muito intensa para permitir o alongamento e fortalecimento de maneira adequada, ou nos minutos iniciais de uma sessão, para permitir a movimentação da articulação com mais conforto. As formas mais simples de reproduzir essas medidas em casa são com as aplicações de frio (nos processos agudos, com poucos dias de duração) e calor (nos processos crônicos). As aplicações podem ser feitas de 3 a 5 vezes ao dia, por um tempo que varie de 15 a 30 minutos.

Alongamento

Para um ombro saudável e indolor é necessário um bom arco de movimento. Os exercícios de alongamento são divididos em ativos e passivos. Ativos são aqueles nos quais o próprio paciente realiza os exercícios, enquanto passivos quando o fisioterapeuta faz as manipulações. Os exercícios passivos costumam ser realizados numa fase mais precoce da reabilitação. Com o passar do tempo, passam a ser liberados os movimentos ativos. São necessários exercícios que trabalhem com todos os movimentos do ombro. Na figura abaixo podem ser observados 5 exercícios que podem ser realizados para o ganho de movimento: pendulares, elevação, abdução, rotação externa e rotação interna. Esses exercícios podem ser realizados 2 vezes por dia (manhã e noite), 10 repetições cada, mantendo o ombro no alongamento máximo possível por 10 segundos.

alongamento

Fortalecimento

Os exercícios de fortalecimento devem ser iniciados apenas após o arco de movimento estar próximo do normal. Fazer fortalecimento sem um alongamento adequado pode piorar os sintomas e agravar os problemas do ombro. Os cinco exercícios básicos abordam o manguito rotador (rotação interna e externa) e o músculo deltoide (abdução, extensão e flexão). Eles podem ser realizados em casa, utilizando um elástico ou theraband. Os exercícios devem ser realizados em 3 a 4 séries de 10 a 20 repetições cada, de 1 a 2 vezes ao dia.

fortalecimento

Dependendo da situação, outros exercícios podem ser realizados, desde que liberados pelo médico e sob orientação de um educador físico ou fisioterapeuta.


Posted on February 13, 2013 .